domingo, 2 de maio de 2010


Os estilhaços a minha volta ainda me cortam
Mas já não me debato
         Mereço a dor que me queima
                    Cada momento sofrido
                           Todo esse peito angustiado
Mereço você
Pra me proteger
Enquanto desato os nós e ajeito os laços
Mereço a dor e o afago
Confie em mim
          Segure firme
                  Prende minha mão a tua
Não deixe se esvair o que há de teu em mim
    O que há de mim em ti
             O que há de bom em nós

15 Elogie, critique, escrache...:

Luciana disse...

Pedindo assim com tanta certeza do q quer,te garanto q ela não te deixa não.

Bjos e boa semana

franck disse...

às vezes a dor é necessária...e o amor tbém... abçs!

Gilson disse...

Augusto

Você deu uma aula de poesia. Perfeita, cheia de força e de uma beleza grandiosa.

Parabéns.

Ana Lucia Franco disse...

Merece, sim, um elogio por teu tocante poema..

abrs..

Bia Monteiro disse...

Belíssimo...
Tão intenso!
Gostei, tô ficando...
Bjo grandee
=)

Márcio Vandré disse...

Interessante ver a pessoa dizendo que merece a dor, quase como um auto-flagelo.
Poesia permite esse chicotear ensimesmado.
Um abraço, caro colega!

Dil Santos disse...

Oi Augusto, tudo bem?
Menino, q coisa linda, fiquei apaixonado pelas palavras, achei perfeito, rs
Então, nós sempre cobramos um pouco, as vezes não conscientemente, mas cobramos. É preciso pararmos de criarmos tantas expectativas em volta delas, pois assim, evitamos decepções maiores.
Tem post novo lá, rs
Abraços
:)

Bia Monteiro disse...

Augusto eu é q agradeço a visita
Sempre mto bom fazer novos amigos
Ainda mais com um cantinho tão legal como esse aki...
Bjos e bom dia!
=D

Marcëlly disse...

Como um faquir que não tem certeza do quanto doerá, mas mesmo assim se atira em direção aos cacos, às facas, ao fogo...
Somos nós em relação aos amores.
E que venham as conseqüencias, desde que venham junto com o amado...

É. Parabéns.

...

Richard Mathenhauer disse...

O que ando lendo tem se casado ao que ando sentindo... E os seus versos são um reforço disso: também mereço "todo esse peito angustiado"

Abraços,

Cristiano Contreiras disse...

Tão sensivel, singelo e intenso você, Augusto.

É tão bom te ler, perceber um belo blog como este.

Te sigo aqui!

Cristiano Contreiras disse...

Te linkarei, conterrâneo!

Cristiano Contreiras disse...

te lendo, aos poucos, abraço literário

se tiver msn, manda!

abraço singelo

Reflexo d Alma disse...

Augusto...
tanto que desejamos assim
os versos expressam bem.
Amas a verdade é que sempre algué vai:nós ou outro ou outra,
fato é que não nos intimidamos e ainda aguardamos...
"Não deixe se esvair o que há de teu em mim
O que há de mim em ti
O que há de bom em nós "

Lindos versos...refletem em mim hoje...
só que meu outro
ja foi e fechou a porta.
Mas que fazer?
nascemos poeta?
Sumiu de meu canto, saudade.
Bjins entre sonhos e delírios

franck disse...

Por onde anda vc e sua poética? espero que tenhamos seus posts esse fim de semana...
Um bom fim de semana!
Abçs!
Franck

Postar um comentário

manda ver que eu vejo

 

Copyright 2010 Tudo de mim.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.